sábado, 24 de outubro de 2009

desculpa se te chamo de amor

\ Federico Moccia
Capítulo 87, página 312

"Porque o amor não é e não pode ser simples afeto. Não é hábito ou gentileza. O amor é loucura, é o coração que bate a duas mil, a luz que desce à noite em pleno pôr do sol, a vontade de se levantar de manhã, só para se olhar nos olhos.
E as folhas caem e parecem sóis e cai a neve da espuma do mar. E as duas estão tão juntas que parece um final."


Nenhum comentário: