domingo, 6 de maio de 2012

o amor não obedece a razão

O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo torment que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Ama-se justamente pelo que o amor tem de indefinível.

(Martha Medeiros)